Pesquisar no site

 

Oscar Mascarenhas

Estão a fazer com que o fascínio da profissão tenha de ser saboreado «em segredo»

  • Nome: Oscar José Mascarenhas.
  • Data de nascimento: 1949 (9 de Dezembro).
  • Sexo: Masculino.
  • Habilitações académicas: 2.º ano da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e pós-graduação/extensão académica em Jornalismo no ISCTE e Escola Superior de Jornalismo.
  • Local de trabalho: Agência Lusa.
  • Órgãos de Comunicação Social em que trabalhou antes: A Capital, Página Um, Diário de Notícias e Jornal do Fundão.
  • Ano em que iniciou a profissão: 1975.
  • Estatuto profissional: Redactor principal.
  • Profissão dos pais:
  • Pai: Médico.
  • Mãe: Doméstica, com cursos de professora primária e piano.
  • Data da entrevista: Agosto de 2006.

Hesitando entre o facto de ter sido ele a escolher o jornalismo ou de ter sido o jornalismo a escolhê-lo, Oscar Mascarenhas iniciou a sua carreira em Janeiro de 1975, no diário A Capital, onde então trabalhavam dois dos seus «melhores amigos» (Carlos Cáceres Monteiro e Luís Almeida Martins), que já o haviam levado a conviver «com mui¬tos jornalistas e com o jornalismo». Trabalhou, depois, em vários outros jornais, sendo actualmente redactor principal da Lusa. É, aliás, no gabinete individual que lhe está atribuído nas instalações da sede daquela agência noticiosa, em Benfica (Lisboa), junto à Segunda Circular, que decorre a entrevista. Com o Oscar desafiando provocadoramente, porque amando a polémica (mas também, claramente, porque gosta de se ouvir...); mostrando uma segurança que, para quem o conhece menos bem, pode parecer arrogância, e sempre respondendo sem reservas,

ainda que de modo politicamente correcto (nenhuma afirmação é feita por acaso), a todas as questões, incluindo algumas das que muitos outros consideram tabus. O que, porventura, terá também bastante a ver com a sua longa (e intensa) actividade pericial, tanto cá dentro como no estrangeiro, como membro do extinto Conselho de Imprensa e da Comissão da Carteira Profissional, na direcção do Sindicato dos Jornalistas, ou ainda no Conselho Deontológico do Sindicato, a que presidiu durante vários mandatos.

Alexandre Manuel