Pesquisar no site

 

Miguel Sousa Tavares

A objectividade dos factos não se perde na expressão literária

  • Nome: Miguel Andresen Sousa Tavares
  • Ano de nascimento:
  • Profissão do pai: Advogado e Jornalista ; Profissão da mãe: Poetisa
  • Habilitações académicas: licenciatura em Direito
  • Data em que iniciou a profissão: 1975
  • Órgão de comunicação social em que trabalha: TVI e Expresso
  • Órgãos de comunicação social em que trabalhou:A Luta; RTP ; Expresso;Capital ;Grande Reportagem ; Sábado ; SIC; TVI
  • Estatuto profissional: Escritor / Comentador Político
  • Livros publicados :Sahará, a Republica da Areia ; Um Nomada no Deserto ; Anos Perdidos ; Sul ; O Segredo do Rio ; Não te Deixarei Morrer, David Crockett ; Equador ; Rio das Flores; No Teu Deserto.

Miguel Sousa Tavares, jornalista desde 1975, comentador de Informação, crítico polémico, escritor consagrado, quase 60 anos de idade, 32 de jornalismo. Paralelamente desenvolve intensa criatividade como comentador político, revelando-se um “opinion maker” de referência obrigatória, atingindo a plena liberdade de expressão, combativo e polémico, ao serviço das suas grandes causas. Miguel faz lembrar o pai, Francisco Sousa Tavares, combatente da liberdade como um cavaleiro romântico, polígrafo surpreendente e polemista terrível, um homem que nunca pediu licença a ninguém para pensar pela sua cabeça, por mais incómoda que a sua verdade fosse. Pode ser estranho mas o Miguel não se revê no espelho do pai, nem como carácter, nem como referência  profissional. Tão-pouco fala da mãe, Sofia de Mello Breyner, mas ninguém duvida de que a sensibilidade jornalística e literária do Miguel nasceu no berço. Fala como quem gosta de si, senhor do seu destino conseguido.

Avelino Rodrigues