Pesquisar no site

 

Joaquim Letria

Por um jornalismo de autor

  • Nome: Joaquim José Conceição Letria
  • Ano de nascimento:1943
  • Profissão dos Pais: Pai: Técnico da indústria de refinação de petróleos (SACOR) Mãe: 1ª violinista da Orquestra Filarmónica de Lisboa.
  • Habilitações académicas: Curso Liceal (Lisboa),London School of Journalism (Londres)
  • Data em que se iniciou na profissão: 1962
  • Estatuto profissional (2007): Professor auxiliar da UAL, colunista do DN e do 24 Horas
  • Órgãos de comunicação social em que trabalhou:
Diário de Lisboa – Desde Junho de 1962 até ao último número
República- Colaborador 1972/73
Expresso -Da preparação do número zero(1973) até Outubro de 74
Diário de Notícias - Outubro de 1974 a Fevereiro de 75
Flama- 1965 a 1969-Redactor
ANOP-Grande Repórter -1977/1978
RTP- Outubro de 1974/Março de 75
O Jornal- Fundador e 1º Director de Maio de 1975 a Junho de 77
Tal & Qual-Fundador e 1º Director de Junho 1978 a1980
Sábado- Fundador, de 1987 a 1989
Tempos Livres (Inatel)-1992/1994
24Horas-Colunista diário

Joaquim Letria fala como um “insider” que viveu por dentro alguns instantes decisivos da história do jornalismo em Portugal. Esta memória ruminada transfigura o vivido, mas não há forma de contar uma história senão vendo como ela foi experienciada pelos protagonistas. Assim é que a análise do perfil do jornalista não pode deixar para trás o seu compromisso com o tempo histórico da sua prática profissional, que necessariamente interage com a sua pessoa e, na medida em que foi assimilado, passou a fazer parte do seu perfil, como um “habitus” que imprime carácter. Não estamos apenas a analisar o perfil do jornalista, estamos no melhor ângulo de análise do jornalismo português.

Avelino Rodrigues