Pesquisar no site

 

Jacinto Godinho

É preciso que o jornalista exerça a sua responsabilidade de mediação

  • Nome:  Jacinto António Rosa Godinho.
  • Idade à data da entrevista: 42 anos. Nascido a 29-01-1964
  • Local de nascimento:  São Mansos (a 20 km de Évora).
  • Habilitações académicas: Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa.
  • Órgão de comunicação social em que trabalha: - RTP.
  • Órgãos de comunicação social onde já trabalhou: RTP.
  • Data em que se iniciou na profissão:  Abril de 2000.
  • Estatuto profissional: Jornalista do Grupo 6.
  • Profissão dos pais:
  • Pai:  Pequeno agricultor
  • Mãe: Doméstica
  • Entrevistado em  13 de Junho de 2006.

Apesar de estar a recuperar de uma queda ocorrida quando fazia os habituais treinos de corrida, recusou a ideia de ser ouvido em casa: «Estou farto de estar fechado, faz-me bem sair.» Optou por outra casa, a da entrevistadora, onde chegou à hora aprazada, apesar das dificuldades causadas pelos dois braços partidos. A conversa foi longa: Jacinto Godinho gosta de pensar e não se importa de perder, nessa actividade, o tempo necessário.

Entrevistadora e entrevistado têm aliás no activo muitas horas de discussões profissionais, que ambos apreciam. O que a entrevistadora não sabia – mas suspeitava – era quão importantes são, na forma de exercer a profissão, as raízes de Jacinto Godinho: o Alentejo natal, o pai, agricultor, que, trabalhando de sol a sol (« levantava-se às cinco da manhã para ir lavrar com uma junta de mulas, chegava às oito da noite»), depois do jantar se sentava com os filhos até às onze, para fazerem os trabalhos da escola, a mãe, doméstica, (« a pessoa mais inteligente que eu conheci no Mundo»), capaz de ter sempre a palavra certa, ou o silêncio «quando era de silêncio», o sapateiro que contava personagens dos livros de Camilo ou Júlio Dinis como se falasse da vizinha do lado. E o 25 de Abril e as bibliotecas itinerantes da Gulbenkian.

Diana Andringa