Pesquisar no site

 

Conceição Ribeiro

À espera do jornalismo

  • Nome: Maria da Conceição Elias Ribeiro 
  • Data nascimento: Abril 1976, Évora
  • Habilitações académicas: Licenciatura em Ciências da Comunicação (Universidade Independente, 2005); Cursos no CENJOR: Imprensa, Rádio, Jornalismo Online, Web design
  • Situação e estatuto profissional: Desempregada; Não concluiu o estágio legal
  • Órgãos de comunicação social onde trabalhou:O Jogo, revista Agulheta
  • Data em que se iniciou na profissão: 2007
  • Profissão dos pais: Pai – Comerciante; Mãe – Doméstica

Durante três anos foi responsável editorial duma revista especializada. Desempenhou o cargo por convite, apesar da reduzida experiência jornalística que tinha. Ainda nem sequer concluíra o curso de Ciências da Comunicação, que a levara de Beja para Lisboa em busca de cumprir aquele ideal do jornalista como «pessoa à procura da verdade» e capaz «de uma certa intervenção social». Um início de carreira prometedor, mas ilusório.
Um dia, a revista acabou. Conceição Ribeiro ficou no desemprego. Procurou aumentar a sua qualificação profissional e frequentou vários cursos no Cenjor. Mas de jornalismo, só lhe têm surgido propostas de trabalho sem remuneração. Situações de exploração mascaradas com a denominação de estágios, que tanto partem de um grande grupo económico como de um modesto jornal electrónico. Um mal que corrói a prática do jornalismo em Portugal.
Doutros empregos, a que igualmente tem concorrido, só consegue trabalhos ocasionais. Conhece várias pessoas na mesma situação, algumas suas colegas de curso, que já perderam o sonho do jornalismo impossível. Conceição Ribeiro vai esperando…


Data da entrevista: Agosto 2007

José Luis Fernandes