Pesquisar no site

 

Carlos Pinto Coelho

O jornalista acontece

  • Nome completo: Carlos Nuno de Abreu Pinto Coelho
  • Ano de nascimento : 1944
  • Naturalidade: Lisboa
  • Profissão do Pai: Juiz ; Profissão da Mãe: Professora do Ensino Primário, dramaturga, encenadora de teatro radiofónico.
  • Habilitações académicas: Frequência do 5º ano do Curso de Direito (U.Clássica de Lisboa)
  • Data de início da profissão jornalística: 1968
  • Órgão de C. Social onde trabalha: TSF
  • Estatuto profissional : Freelance
  • Órgãos de C. Social onde trabalhou :Diário de Notícias 1968 ; Notícias de Lourenço Marques 1973 ; Diário de Notícias 1975 ; Jornal Novo 1975; Agência de Notícias A.N.I. 1973/74; Rádio Deutsche Welle 1977; RDP/Antena1; TDM/Macau, Rádio Comercial ; Rádio Comercial ; Revista “Vida Mundial 1977 ; Revista Mais 1982/83; RTP, 1977-2003;
  • Livros publicados: "A Meu Ver" (Pégaso, 1992) ; “Do Tamanho do Mundo” (co-autoria – Ataegina, 1998); “De Tanto Olhar” (Campo das Letras, 2002); “A Meu Ver” (2ª edição corrigida e aumentada, ASA, 2006); "Assim Acontece - 30 Entrevistas Sobre Tudo... e o Resto" (Texto Editores, 2007).

Quando fala, parece que a vida acontece como destino, não podia deixar de ser, mas ele transforma os factos em racionalidade. E a fita do tempo? Pode haver lógica neste turbilhão? Pode, reli a entrevista e senti que pode. Não importam os factos, importa a forma como se descrevem, porque a consciencia do real é uma acção do sujeito que pensa. Assim é que a narrativa  histórica introduz uma lógica subjectiva nas coisas que sucederam – mesmo os acasos, os imprevistos e a sorte – e, uma vez submetidos ao processo da reflexividade, os factos-pensados-como-coisas se transformam em acontecimento.  Objectividade construída.

Avelino Rodrigues