Pesquisar no site

 

Bibliografia

não se incluem nesta bibliografia os textos produzidos pelos membros da equipa durante a investigação

Bibliografia específica

CORREIA, Fernando (2003, 4ª ed.), Os Jornalistas e as Notícias, Lisboa: Caminho.

CORREIA, Fernando e BAPTISTA, Carla (2007), Jornalistas, do ofício à profissão, Lisboa, Caminho,

FIDALGO, Joaquim (2008) O Jornalista em Construção, Porto: Porto Editora

GARCIA José Luís (1998), “Relatório do II Inquérito Nacional aos Jornalistas Portugueses”, in AAVV, Jornalismo Real, Jornalismo Virtual. Documentos, Teses, Conclusões, Lisboa, III Congresso dos Jornalistas Portugueses.

GARCIA, José Luís (1993), “Os Jornalistas Portugueses: da Recomposição Social aos Processos de Legitimação Profissional”, in Sociologia. Problemas e Práticas, Nº 13, Lisboa: CIES/ISCTE, pp. 93-114.

GARCIA, José Luís (1994), “Principais Tendências de Evolução do Universo dos Jornalistas Portugueses”, in Vértice, Nº 60, II Série, Lisboa: Caminho, pp. 69-76.

GARCIA, José Luís (1995), “Os Jornalistas Portugueses enquanto Actores do Espaço Público Mediatizado. Legitimidade, Poder e Interpermutação”, in MESQUITA, Mário (org), Revista de Comunicação e Linguagens - Comunicação e Política, Nº 21-22, Lisboa: CECL/Edições Cosmos, pp. 365-381.

GARCIA, José Luís e CASTRO José (1993), “Os Produtores de Opinião Pública: Entre o Grupo Profissional e o Grupo de Status”, in Actas do II Congresso Português de Sociologia. Estruturas Sociais e Desenvolvimento, Vol. I, Lisboa: Fragmentos, pp. 141-156.

GRAÇA, Sara Meireles (2004), “O Acesso ao Jornalismo em Portugal: Breve Análise das Principais Tendências”, in JJ – Jornalismo e Jornalistas, Nº 18, Lisboa: Clube de Jornalistas, pp. 8-16.

GRAÇA, Sara Meireles (2007), Os Jornalistas Portugueses: Dos Problemas da Inserção aos Novos Dilemas Profissionais, (cap. II) [actualização dos dados de acesso ao jornalismo até 2002], Coimbra: MinervaCoimbra.

GRANADO, António e MALHEIROS, José Vítor (2001), Como falar com jornalistas sem ficar à beira de um ataque de nervos, Lisboa: Gradiva

PAQUETE DE OLIVEIRA, J.M. (1988), “Elementos para uma Sociologia dos Jornalistas Portugueses”, in Revista de Comunicação e Linguagens, Nº 8, Lisboa: CECL, pp. 51-52.

REBELO, José (2006), “As Ciências da Comunicação em Portugal: racionalizar e internacionalizar”, in Trajectos, Nº11, Lisboa: ISCTE/Fim de Século, pp. 7-20.

SILVA, Pedro Alcântara da, e MENDES, Hugo (2004), “Valores Sociais dos Jornalistas Portugueses: Política, Ciência e Ambiente”, in Trajectos, Nº 5, Lisboa: ISCTE/Notícias Editorial, pp. 27-56

SOBREIRA, Rosa Maria (2003), Os Jornalistas Portugueses, 1933-1974, Uma profissão em construção, Lisboa: Livros Horizonte

SUBTIL, Filipa (2000), “As Mulheres Jornalistas”, in Práticas e Processos de Mudança Social, Actas do III Congresso Português de Sociologia, Oeiras: Celta Editora (edição em CD-ROM).

TRAQUINA, Nelson (2004), A Tribo Jornalística – uma comunidade transnacional, Lisboa: Notícias Editorial.

TRAQUINA, Nelson (et allii), (2001), O Jornalismo Português em análise de casos, Lisboa: Caminho.

Bibliografia geral

ACCARDO, Alain; ABOU, G.; BALBASTRE, G.; MARINE, D. ARINE, D. (1995), Journalistes au Quotidien - Outils pour une socioanalyse des pratiques journalistiques, Paris : Le Mascaret.

ACCARDO, Alain (1998), Journalistes Précaires, Paris: Le Mascaret.

BOURDIEU, Pierre (1993), La Misère du Monde, Paris: Seuil.

CHARON, J. M.; MERCIER, A., (2003) (coord.), Les Journalistes ont-ils encore du pouvoir?, Paris: CNRS Editions.

CHARON, J.M. (1993), Cartes de presse. Enquête sur les journalistes, Paris: Stock.

DELPORTE, C. (1999), Les Journalistes en France : 1880-1950 – Naissance et Construction d’une Profession, Paris: Seuil.

ESQUENAZI, Jean-Pierre (2002), L'Écriture de l'actualité - Pour une sociologie du discours médiatique, col. Communication en Plus, Grenoble: Presses Universitaires de Grenoble.

GANS, Herbert (2005), Deciding What's News - A Study of CBS Evening News, NBC Nightly News, Newsweek, and Time, Northwestern University Press (em especial o último capítulo: Conclusions: The news and the journalists).

LEMIEUX, C. (2000), Mauvaise presse. Une sociologie compréhensive du travail journalistique et de ses critiques, Paris: Métailié.

MARCHETTI, D. e RUELLAN, Dennis (2001), Devenir journalistes. Sociologie de l’entrée sur le marché du travail journalistique, Paris: La Documentation Française.

MATHIEN, Michel (1995), Les Journalistes, Paris: Presses Universitaire s de France.

MATHIEN, Michel (1992), Les Journalistes et le Système Médiatique, Paris: Hachette Université.

NEVEU, Erik (2001), Sociologie du Journalisme, Paris: Editions La Découverte, col. Repères.

PARK, Robert E. (2008, ed. francesa; ed orig. 1923.), Le Journaliste et le sociologue, Paris: Seuil.

POIRIER, Jean (et allii.), (1995), Histórias de Vida, Oeiras: Celta.

RIEFFEL, Rémy (2001), Les Journalistes Français à l’aube de l’an 2000 - Profils et Parcours, Paris: Editions Panthéon Assas

RIEFFEL, Rémy (2002), Les Mutations du journalisme en France e au Québec, Paris: Editions Panthéon Assas.

SIMON, François (2005), Journaliste, Paris: Arléa.

SPITÉRI (2004), Le Journaliste et ses pouvoirs, Paris: Presses Universitaires de France.

Publicações e comunicações
1. Publicações

1. 1. Em Revistas portuguesas


1. 1. 1. Número duplo 8/9 (Primavera/Outono 2006) da Trajectos - Revista de Comunicação, Cultura e Educação, Lisboa: ISCTE/Fim de Século:

GOMES, Adelino, “A Prova Provada das Últimas Presidenciais”.

ANDRINGA, Diana, “Políticos, Media e Públicos em Portugal”.

1. 1. 2. Número 12 (Primavera de 2008) da Trajectos, dossiê dedicado ao tema da investigação com os artigos seguintes:

GOMES, Adelino, “Objectividade e procura da verdade no jornalismo e nas ciências sociais”.

SALIM, Isabela, “A feminização da profissão de jornalista em Portugal”.

FERREIRA, Vanda, “A identidade percebida dos jornalistas, através dos seus discursos autoreferenciais”.

SOUSA, Pedro, “Apropriação material e simbólica da Internet por jornalistas de duas gerações”.

ABREU, Diniz de, “A volúpia do “faz de conta”.

FERNANDES, José Luiz, “Motivações e formas de acesso à profissão de jornalista em Portugal”.

MANUEL, Alexandre, “O porquê da Sociologia raramente se lembrar dos jornalistas”.

ANDRINGA, Diana, “Jornalismo e política, uma relação de desconfiança”.

1. 1. 3. JJ – Jornais e Jornalistas, Nº 29, Janeiro/Março 2007, Lisboa: Clube de Jornalistas:

FERREIRA, Vanda (2007), “Jornalistas terão retrato sociológico”

1. 2. Em Revistas estrangeiras

REBELO, José (2006), “Le Temps et le Mode de l’Événement Circulant”, in Hermès, Nº46, Paris: CNRS Editions, pp. 57-66.

REBELO, José (2006), “Os acontecimentos mediáticos como actos de palavra”, in IC – Revista Científica de Información y Comunicación, Nº3, Sevilha: Universidad de Sevilla, pp. 17-28.

2. Comunicações

2. 1. Em Portugal

2. 1. 1. VI Congresso da Associação Portuguesa de Sociologia, 25/28 de Junho de 2008:

José Luiz Fernandes, “Jornalismo e Práticas Digitais”.

Diana Andringa, “Jornalismo: uma profissão em mudança”.

Alexandre Manuel, “Globalização, Localização e Imprensa Regional. O mais que provável retorno ao singular e às diferenças”.

2. 1. 2. VI Encontro de Sociologia dos Açores, organização do Centro de Estudos Sociais da Universidade dos Açores, Ponta Delgada, 27 de Novembro de 2006:

José Rebelo, “Declínio da Comunicação Social de Massas?” (publicado in Poderes, Mobilidades e Comunicação – VI Encontro de Sociologia dos Açores, Universidade dos Açores, pp. 245-250, Ponta Delgada)

2. 2. No estrangeiro

Sara Meireles Graça, “Media industry metamorphoses and their implications on Portuguese Journalism and Journalists”, conferência internacional The Future of Newspapers, organizada pela Cardiff School of Journalism, Media and Cultural Studies (JOMEC), Universidade de Cardiff, 12/13 de Setembro de 2007.

José Rebelo, “Discours médiatique et formation de sens”, Congresso da Fondazione di Cultura Internazionale Armando Verdiglione, Milão, 26 de Maio de 2007 (publicado in La Scrittura, pp. 306-311, Milão: Spirali)

José Rebelo, “Nouveaux acteurs et nouveaux dispositifs dans la formation de l’opinion”, Colóquio internacional organizado pela Liga Francesa dos Direitos do Homem com o apoio da Comissão Europeia, Lyon, 11 de Janeiro de 2007

José Rebelo, Para uma internacionalização da investigação em Ciências da Comunicação, III Congresso Ibérico das Ciências da Comunicação, Universidade de Sevilha, 13 de Novembro de 2006

José Rebelo, Repensar os mecanismos de produção, distribuição e recepção da informação, Seminário internacional sobre «Os Caminhos do Pensamento», organização da UNESCO e da Fundação da Biblioteca Nacional do Brasil, Rio de Janeiro, 2 de Junho de 2006

José Rebelo, Les médias et la justice: genèse d’une complicité inavouée, Colóquio Internacional organizado pela European Partners Against Corruption, Viena de Áustria, 25 de Novembro de 2004 (publicado in Presentations at the International Conference on «Enhancement of Operational Cooperation in Combating Corruption in the European Union», Viena: Austrian Federal Bureau for Internal Affairs, pp. 103-119).