Pesquisar no site

 

Análise Quantitativa

Os elementos recolhidos junto da Comissão da Carteira Profissional dos Jornalistas (actualizados a 31 de Dezembro de 2006) e do Sindicato dos Jornalistas (relativos a anos anteriores) permitiram a criação de uma base de dados sobre os jornalistas credenciados para exercer a profissão em órgãos de comunicação social de difusão nacional ou local/regional. Do respectivo tratamento estatístico, em SPSS, resultou o estudo sociográfico.

Em Outubro de 2005, mês de início do projecto, procedeu-se ao reconhecimento do objecto de estudo, o que implicou a reflexão e o debate, pelos membros do grupo, em torno da definição do estatuto socioprofissional dos jornalistas.

A definição da metodologia, a identificação dos indicadores pertinentes e dos cruzamentos estatísticos possíveis, ocuparam os primeiros meses da investigação . Também nesse período, estabeleceram-se contactos com as instituições signatárias dos protocolos de colaboração (Sindicato dos Jornalistas e Comissão da Carteira Profissional dos Jornalistas) e reconheceram-se os dados disponíveis.

Seguiu-se uma primeira análise comparativa dos resultados obtidos em dois inquéritos à profissão realizados, sob a égide do Sindicato de Jornalistas, em 1990 e 1997, coordenados, respectivamente, por José Manuel Paquete de Oliveira e por José Luís Garcia.